Não, o Wii U não é o maior vexame da Nintendo

sexta-feira, 31 de março de 2017

A web, ao dar voz a tanta gente (e nem é ruim que se democratize a comunicação) também ajuda os exagerados a ganharem palanque. Diante do sucesso do Nintendo Switch — leia-se: não tem nem um mês desde seu lançamento e ainda é cedo para um diagnóstico final — já há quem chame o Wii U de maior vexame da história da Nintendo.

O fato de o Wii U ter vendido pouco mais de 10% do que vendeu seu antecessor, o Wii é, realmente, um dado que chama a atenção. Mas quem conhece a história da Big N deve saber que o posto de maior fiasco ainda é do console Virtual Boy.


O Virtual Boy pretendia fazer uma imersão em ambiente virtual com a tecnologia 3D disponível (e possível) em 1995. Os jogos tinham apenas duas cores: vermelho e preto. A coisa deu errado num nível que não tem Wii U capaz de alcançar: poucas unidades vendidas, poucos jogos desenvolvidos e jogadores com náuseas e dores de cabeça.

A história do Virtual Boy pode ser encontrada muito facilmente em qualquer lugar da internet. Mas o vídeo abaixo já dá uma explicação até bem razoável.

0 comentários:

Postar um comentário